PMNAS

MS faz pente-fino em mais de 22 mil cadernetas de vacinação de crianças em ação contra polio e sarampo

A ação seguir√° at√© o dia 31 de julho, com o objetivo de acompanhar a situação vacinal das crianças

Por Midia NAS em 11/07/2024 às 09:31:56
Caderneta de vacinação (Reprodução, Agência Brasil)

Caderneta de vacinação (Reprodução, Agência Brasil)

A SES (Secretaria de Estado da Sa√ļde), por meio coordenadoria de Imunização, vai analisar a caderneta de vacinação de 22.097 crianças em Mato Grosso do Sul em ação para combater a poliomielite e sarampo nos 79 munic√≠pios.

A ação seguir√° at√© o dia 31 de julho, com o objetivo de acompanhar a situação vacinal das crianças de seis meses a menores de cinco anos, p√ļblico-alvo das duas vacinas. No Estado, ainda ser√° definido a faixa et√°rio do pente-fino.

O n√ļmero ser√° definido a partir de crit√©rios t√©cnicos baseados no n√ļmero da população de crianças e de sala de vacinas, registradas no CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Sa√ļde).

Segundo a coordenadora de Imunização da SES, Ana Paula Goldfinger, al√©m de fazer o monitoramento para mapear as √°reas com baixa cobertura vacinal no Estado e elaborar estrat√©gias que ajudem os munic√≠pios a atingirem ou se aproximarem da meta estabelecida pelo Minist√©rio da Sa√ļde.

A meta √© de 95% de cobertura vacinal e a ação tamb√©m proporciona uma busca ativa das crianças que ainda estão com as vacinas da pólio e do sarampo em atraso.

"Cada munic√≠pio vai montar sua estrat√©gia com as equipes para realizar o trabalho de monitoramento. Ao fim do Monitoramento das Estrat√©gias de Vacinação, os munic√≠pios deverão consolidar no sistema de informações todas as ações executadas. Os dados serão analisados pela equipe respons√°vel da SES, para que se tenha um indicador de como est√° a adesão às vacinas contra poliomielite e sarampo em todo o território", explica.

Abaixo da meta

No ano passado, Campo Grande ficou abaixo da meta de vacinação do Minist√©rio da Sa√ļde, com 85,72% do p√ļblico-alvo imunizado. No n√≠vel estadual, o resultado foi um pouco melhor, com 245 mil crianças vacinadas, ou 88,19%. Entretanto, nenhum estado brasileiro atingiu o √≠ndice do Minist√©rio da Sa√ļde e a campanha terminou com 84,63% de vacinados no Brasil.

A adesão abaixo do √≠ndice coloca o pa√≠s em alto risco de reintrodução do v√≠rus da pólio. A superintendente de vigilância em sa√ļde, Veruska Lahdo, alerta: "enquanto houver uma criança infectada, crianças de todos os pa√≠ses correm o risco de contrair a doença, considerando que em alguns pa√≠ses ainda h√° circulação da poliomielite".

A paralisia infantil

A paralisia infantil √© uma doença contagiosa causada por um v√≠rus que vive no intestino e que pode infectar adultos e crianças. A transmissão se d√° pelo contato direto com as fezes ou secreções eliminadas pelo corpo. 

A doença causa paralisia e, nos casos mais graves, atinge os membros inferiores, como paralisia de uma das pernas, p√© torto, dores nas articulações e atinge tamb√©m outros m√ļsculos que podem prejudicar a fala e a deglutição.

De acordo com a Sesau, crianças menores de 1 ano de idade devem ser vacinadas conforme a situação vacinal encontrada para o esquema prim√°rio, ou seja, tr√™s doses da VIP (Vacina Inativada Poliomielite). J√° as crianças de 1 a 4 anos deverão ser vacinadas indiscriminadamente com a VOP (Vacina Oral Poliomielite), a famosa gotinha, desde que j√° tenham recebido o esquema prim√°rio com a VIP.

Comunicar erro
Camara Municipal de NAS

Coment√°rios

Publicidade 728x90 2 Camara Vol 2