PMNAS

PF mira esquema de contrabando de armas por empresa de fachada do ramo de efeitos cinematográficos

A Polícia Federal (PF) deflagra nesta quinta-feira (4) a Operação Ficção ou Realidade, que visa a combater o tráfico internacional de armas e de acessórios oriundos dos Estados Unidos e vendidos a facções criminosas e milícias cariocas.

Por Midia NAS em 04/04/2024 às 10:36:30

A Polícia Federal (PF) deflagra nesta quinta-feira (4) a Operação Ficção ou Realidade, que visa a combater o tráfico internacional de armas e de acessórios oriundos dos Estados Unidos e vendidos a facções criminosas e milícias cariocas. Policiais federais cumprem seis mandados de busca e apreensão no Rio de Janeiro (RJ), em Curitiba (PR) e Maringá (PR). Com base em informações da Receita Federal, as investigações chegaram a um grupo que importava armas verdadeiras por meio de uma empresa do ramo de efeitos cinematográficos. O material bélico era importado como “materiais de efeito não lesivo destinados ao serviço de show pirotécnico”. Em janeiro de 2024, autoridades dos Estados Unidos apreenderam em Miami uma carga de material bélico prestes a ser enviada clandestinamente ao Brasil. A documentação de transporte estava em nome da empresa de fachada. Foram apreendidos 261 carregadores de alta capacidade, "que comportam até 90 munições de grosso calibre e alto poder destrutivo", segundo a PF. O carregamento contava ainda com 88 acessórios de conversão de armas de fogo chamados de Kit Roni, "que conferem maior estabilidade e precisão ao armamento, assim como transformam armas semiautomáticas em armas automáticas ou que disparam rajadas de tiros".

Siga o canal da Jovem Pan News e receba as principais notícias no seu WhatsApp! WhatsApp

Os investigados responderão pelos crimes de tráfico internacional e comércio clandestino de armas de fogo e acessórios, além de associação criminosa. Caso sejam condenados, eles poderão receber pena de até 31 anos de reclusão.

 

Comunicar erro
Camara Municipal de NAS

Comentários

Ju Modas 2